Psicologia

image

Seguindo as diretrizes da Política Nacional de Humanização (HumanizaSus), o  Setor de Psicologia Hospitalar compreende o fortalecimento da transversalidade e a integralidade exigidas na Assistência ao portador de doença mental.

Trabalhamos com projetos terapêuticos específicos para cada tipo de funcionamento Psicodinâmico, de acordo com cada caso clínico: Grupo terapêutico “Arteterapia” para os pacientes psicóticos mais regredidos, Psicoterapia breve de inspiração psicanalítica, dos casos borderlines, para os pacientes adictos e neuróticos graves, Grupo multidisciplinar masculino e feminino semanalmente.

       Esse olhar Psicodinâmico dá-nos espaço necessário para incluir e reconhecer a ALTERIDADE, ou seja, este outro (usuário), pessoa /objeto com suas complexidades e peculiaridades.

Atentos à escuta analítica e aos cuidados que são empregados, construímos uma relação mais verdadeira com os pacientes, então, vale dizer que o Psicólogo e, é claro, a Psicologia Hospitalar podem contribuir assumindo um papel de compromisso social legítimo com essas pessoas, pois é baseada numa postura de inclusão, de um "estar com" e "perto de", revalorizando um atendimento integral, no qual deve haver uma escuta ativa, resolutiva, dinâmica, de empatia e de estabelecimento de vínculo (Ministério da Saúde, 2009).

Nossos objetivos para com os assistidos são diversos, entre eles:

- Estimular as manifestações do inconsciente

- Promover contato e proximidade entre o grupo terapêutico

- Facilitar o relacionamento inter e intrapessoal

- Criar um ambiente menos oneroso para o paciente internado

- Envolver familiares no processo de orientação e suporte

- Estimular e preparar o paciente para continuidade do tratamento em rede Psicossocial

- Melhora no contato com a realidade após saída da crise

É nessa linha de pensamento, nessa indissociabilidade que pautamos o nosso trabalho no Hospital Dr. Adolfo Bezerra de Menezes buscando valorizar o funcionamento do paciente no nível mais saudável possível, contribuindo para que tenha apreendido alternativas de lidar com seus impulsos, sintomas e com os familiares.